Projetos da Biblioteca do CEAG

POR Adriano Silva 15/02/2017

A Biblioteca do CEAG preparou para seus usuários, projetos que envolverão todos os alunos da Educação Infantil ao Ensino Médio


 

A Biblioteca do CEAG preparou para seus usuários, projetos que envolverão todos os alunos da Educação Infantil ao Ensino Médio.

Os projetos estarão dispostos da seguinte forma:

CLUBE DA LEITURA - Para os alunos da Educação Infantil ao 5º Ano

Os alunos, que possuírem a autorização dos pais, poderão participar do projeto com a leitura de livros no decorrer dos bimestres.

Será computada a quantidade de livros lidos através do número de fichas (Reconte a História) preenchidas pelo aluno e por sua assiduidade à biblioteca (conforme agendamento feito previamente para cada turma).  

Os alunos do Jardim II ao 5º Ano receberão uma Bag (mochila) com a carteirinha a fim de participarem do Projeto.

FOME DE LEITURA – 6º ao 9º Ano

Poderão participar do projeto, os alunos que realizarem a leitura de exemplares constantes do acervo da biblioteca ou livros particulares e que contenham os critérios estipulados. Apenas os livros que possuírem fichas de leitura preenchidas, disponibilizadas na biblioteca, até a data estabelecida, serão válidos e contabilizados para o ranking do projeto.

OSCAR DA LEITURA – ENSINO MÉDIO

Os alunos participantes do projeto deverão realizar a leitura de livros constantes do acervo da biblioteca e 02 (dois) dos 06 (seis) livros de leitura obrigatória. Será premiado o 1º lugar de cada ano que possuir o maior índice de fichas de leitura preenchidas.

Objetivo dos projetos:

  • Desenvolver o hábito diário e o prazer pela leitura;
  • Proporcionar a vivência com o ambiente da biblioteca;
  • Estimular o lúdico e a criatividade;
  • Ampliar o repertório literário;
  • Desenvolver o senso crítico a partir das leituras realizadas.

 

Ao findar cada Projeto os alunos ganhadores, receberão uma premiação por sua participação.

“Além de soltar a imaginação, a leitura constante melhora o vocabulário das crianças e a escrita”. (Lígia Menezes)